Laserterapia

O laser terapêutico de baixa intensidade tem sido amplamente utilizado para tratamentos alternativos e não invásivos, promovendo a aceleração nos processos de cicatrização, redução da dor, edema, modulando a inflamação e também recentemente está a ser utilizado na área de estética facial e corporal.
Esta técnica tem despertado os profissionais da saúde como médicos, terapeutas, fisioterapeutas e profissionais da área estética recomendando cada vez mais o tratamento através da fototerapia ampliando continuamente a sua aplicabilidade devido aos resultados satisfatórios e por se tratar de uma técnica totalmente não invasiva.

A laserterapia ou fototerapia atua acelerando o processo de cicatrização no fechamento de feridas, pré e pós operatórios cirúrgicos, inflamações, atuando na estimulação e reparo de células nervosas em parestesias e nevralgias, lesões de mucosites oral, atua como drenagem linfática melhorando o edema e quelóide, trata manchas faciais, lifiting facial, olheiras, hipodistrofia genóide (celulite), involução cutânea (rejuvenescimento facial), flacidez.

A luz emitida pelos equipamentos laser apresenta características específicas dos fótons que a compõem. Em contraste com os lasers de alta potência acima de 1W com efeitos de aquecimento local do tecido promovendo corte, vaporização e ablação. Os lasers de baixa intensidade operam em potências na faixa de miliwats (mw) e a irradiação emitida não é térmica, o que significa que seus efeitos biológicos não são causados por calor perceptível ou lesão celular e sim, por efeitos fotofísicos, fotoquímicos e fotomecânicos nas células dos tecidos irradiados.

O tratamento do laser é local e indolor e a duração e número de sessões vai depender de cada tratamento.

O laser atuará na cicatrização e regeneração de todos os diferentes tecidos do corpo humano, como fibras nervosas, ossos e todos os tecidos moles. Desta forma para se ter idéia do universo de aplicações da laserterapia, podemos citar alguns exemplos

LASERTERAPIA E OS SEUS EFEITOS NO ORGANISMO

  1. Cirurgia plástica – A laserterapia ameniza e/ou previne todas as intercorrências comuns no pós-operatório relacionado às cirurgias plásticas. Dentre elas, o previsível processo inflamatório e o prematuro restabelecimento do equilíbrio das regiões agredidas.

  2. Quelóide – A laserterapia acelera o processo de cicatrização. Entretanto, se o quelóide já está formado, uma outra técnica utilizando a laserterapia, denominada, Terapia fotodinâmica tem se mostrado eficiente na maioria dos casos.

  3. Dores – A laserterapia tem conseguido resultados satisfatórios no tratamento de algias crônicas

  4. Drenagem linfática – A laserterapia além de proporcionar os benefícios da drenagem manual, ao irradiar o corpo, reduz o edema e restabelece a saúde das células

  5. Cicatrizes – A laserterapia trabalha no reparo das incisões cirúrgicas e a melhora é visivel. O excelente aspecto estético é uma herança incondicional desta terapia. Fatos notoriamente observados nos casos de queimaduras.

  6. Manchas e Olheiras – Uma técnica denominada Blue&Red, onde se utiliza as fontes de laser de cores azul e vermelha, tem despigmentado melanoses solares e olheiras.

  7. Enxaqueca – O tratamento da enxaqueca tensional tem ótimo e prolongado resultado com a laserterapia, considerando seu poder relaxante, antiinflamatório, analgésico e fotomodelador celular.

  8. Sinusites e Rinites – A laserterapia tem demonstrado eficácia também em sinusites agudas e crônicas, rinites, sob três efeitos terapêuticos do laser, o antiinflamatório, o fotobiomodulador e o imunológico.

  9. Acnes – A eficácia no tratamento da acne com a laserterapia sem administração de nenhum medicamento, a acne pode ser tratada pela laserterapia na eliminação das bactérias, na cicatrização das feridas, na remoção das manchas e na produção de colágeno nas seqüelas dermatológicas inestéticas

  10. Onicomicose (micoses) – A terapia fotodinâmica além da eficiência no combate de inúmeros microorganismos responsáveis por diversas patologias como a micose de unha (onicomicose), não induz a resistência microbiana, comuns quando se utiliza fármacos.

  11. Necrose – Muitos fatores que desencadeiam necrose dos tecidos, são compensados com a radiação a laser. A técnica é segura, natural e exaustivamente pesquisada nos grandes centros universitários.

  12. Feridas – A laserterpia tem ganhado um espaço considerável no tratamento das feridas em pés diabéticos. Esta terapia resolve casos de feridas indolentes que persistem há anos não respondendo aos tratamentos convencionais

45
45

Ultrasons de baixa intensidade

A regeneração tissular na fisioterapia dermato-funcional caracteriza-se principalmente pela cicatrização pós-cirurgia plástica, e o processo de reparo tecidual compõe-se de 3 fases: infamatória, proliferativa e remodelagem. O ultra-som deve ser utilizado já na fase inflamatória do reparo pois atua como acelerador do processo inflamatório. O ultra-som pulsado na freqüência de 16Hz teria maior eficácia para prover esse efeito. Na fase proliferativa o ultra-som proporciona uma potencialização da motilidade e proliferação dos fibroblastos, indiretamente através da estimulação ultra-sonica dos macrófagos. Na fase de remodelagem ele aumenta a resistência tênsil, a reorientação e a quantidade de fibras colágenas.

Na fisioterapia dermato-funcional, o ultra-som normalmente é utilizado nas seqüelas pós-cirurgia plástica, em feridas oriundas de ulceras de pressão e/ou qualquer queimadura. Para aceleração desse tipo de reparo tecidual, o ultra-som é mais indicado na forma pulsada, com freqüência de 3MHz, e com baixa intensidade, garantindo assim, os ciclos atermicos.
As principais aplicações do ultra-som como antiinflamatório referem-se às seqüelas pós-cirurgicas, à inflamação acneica, ao edema inflamado e a processos de reparo de feridas.

40
40

Drenagem Linfática Manual

Há momentos na vida em que é imprescindível reforçar o sistema linfático.
Após uma cirurgia, esta necessidade ainda é maior.
Os benefícios da drenagem linfática manual comprovam a importância da técnica e possibilitam uma recuperação pós-operatória mais satisfatória, confortável e menos incómoda para o paciente.

É, por exemplo, uma técnica de excelência na recuperação da cirurgia aos membros, em especial os inferiores, na abdominoplastia, cirurgia mamária, e cirurgia da face e pescoço. Para além dos pré e pós operatórios, a drenagem linfática manual também é benéfica em casos de dores menstruais, acne ou celulite, podendo mesmo ser um recurso antes, durante e após a gravidez.

60
60

Infravermelhos

Em casos de feridas na pele ou cicatrizes pós-operatórias, o tratamento com radiação infravermelha é bastante proveitoso, especialmente nos casos de infecções. Sem essa radiação, o aquecimento dessas feridas resultaria também em suor ou água, o que beneficiaria as bactérias. Com o infravermelho, ocorre o aquecimento a seco, matando as bactérias e ainda acelerando a circulação de sangue e, assim, a cicatrização.

20
20

Electrostimulation

TENStem

Transcutânios

Estimulador de nervos e muscúlos

SCHWA-Medico

Medical equipament

30
30